sexta-feira, 9 de maio de 2014

As pessoas mudam. Eu mudei.

Devido a certas circunstâncias na minha vida, por vezes penso em tudo o que era e sou e sei que mudei. Antes, era muito na minha bolha sem confusões nem complicações com os meus. Confiava de olhos fechados e punha sem interrogações as mãos no fogo por eles. Vivi num mundo em que tinha tudo o que queria e conquistei. Era uma pessoa introvertida com os desconhecidos e extrovertida com os conhecidos. Nada me punha mal disposta (tirando o mau acordar). Tinha a minha vida definida, com planos, datas e sonhos em cima da mesa para os realizar.
Há uns tempos atrás tudo mudou. Depois da decepção, da fase do porquê, da fase do porquê a mim, de ver as coisas com calma, de passar o tempo, saber a verdade e tentar colocar-me do outro lado, mudei. Não sei se para melhor ou pior mas mudei.
Tornei-me mais fria, desconfiada, calculista, orgulhosa, firme nas minhas decisões, solitária (no sentido de guardar certas coisas para mim), independente. Agora sou mais aventureira, quero sair da minha bolha, conhecer um novo mundo que não sabia que existia. Quer dizer, sei que existe mas agora quero experimentá-lo, quero vive-lo. Agora não elevo tanto as perspectivas que tenho nos outros e nem me dou aos outros.
Olhando para o passado e para o presente, sei que antes a minha vida era não automática mas simples e rotineira. Não no sentido diário mas de tempos a tempos fazia sempre a mesma coisa. Tinha (e tenho) trabalho, a família, os amigos e sei que eles eram o meu mundo. Ia trabalhar, saía com os amigos, estava com a família e sentia-me feliz com o pouco que tinha. Era a vida que sempre quis ter.
Depois da estalada, da desilusão, da decepção e do balde de água fria que apanhei, tudo começou a correr mal. O trabalho (ambiente) é uma m#$%#, nos amigos notei uma certa distância, na saúde vai outra m#$%# (em breve conto). Agora sou capaz e sinto-me com forças para decidir a minha vida e o meu caminho. Se não dá pela esquerda vou pela direita, mas parada não fico. Sinto-me com forças para mudar o rumo da minha vida, nem que seja sozinha.

Ainda dizem que as pessoas não mudam. Eu mudei...

4 comentários:

  1. Em tempos também mudei.
    Custa um pouco ao início, mas agora, olhando para trás, sei que mudei para melhor, e que estou bem como sou. E contigo vai ser igual, não te preocupes :)

    ResponderEliminar
  2. Mudamos todos os dias, com todas as vivências.

    ResponderEliminar
  3. As pessoas mudam. Eu acredito que quem não muda, permanece estanque no tempo e uma pessoa evolui, ou pelo menos, será esse o desejável. E as experiências que vamos tendo influenciam o que somos, como estamos com os outros. Isso será mesmo inevitável.

    ResponderEliminar
  4. S* o "problema" é que sinto que como mudei tanto às vezes tenho certas atitudes que sei que antes não tinha. Às vezes nem me conheço.

    ResponderEliminar