quinta-feira, 20 de março de 2014

Emigrar

Vocês eram capazes de colocar as recordações, os amigos, a família numa mala e partir por este mundo fora à procura do vosso lugar no mundo do mercado? Eu, actualmente estou bem. Tenho trabalho, tenho emprego, gosto do que faço, faço o que gosto e trabalho na area em que estudei. Quando fui para este curso, fui um bocadinho porque foi na altura em que começou a falar-se em crise. Este curso é um curso em que se pode arranjar bons empregos e em ultimo caso podemos trabalhar em casa. Não sabia muito bem para o que ia, mas nunca me arrependi do curso que tirei.
Na área em que trabalho é uma área que actualmente, em Portugal, ainda não se nota muito a crise, mas notou-se em 2008, tinha 1 ano de trabalho e actualmente com 6 anos de experiência. 
Enquanto que cá podemos chegar a ganhar 1000€/mensais, (ou mais) em certos países podemos ganhar quase 3000€. A minha pergunta é: Neste momento o trabalho tem vindo a reduzir e tem havido picos de encomendas. Tanto vem, como de repente não há nada. Vocês emigravam? Tenho família que me arranja trabalho lá fora, vocês iam? Eu sei que é complicado deixar cá tudo. Família, amigos, namorado e começar uma vida nova. O que fariam? No meu caso, arranho o francês. Percebo o que eles dizem o que já uma vantagem. Eu por mim, ia. Porque é melhor ir agora do que se a empresa se for ao charco não recebo nada. E vocês o que fariam?

2 comentários:

  1. O meu curso é numa área bem difícil em termos de empregabilidade (área do ensino) mas a verdade é que tenho emprego, nunca desisti, procurei sempre, nunca fiquei parada à espera que me batessem à porta e dou o meu melhor no que faço, às vezes até demais. Se eu não tivesse emprego, não sei o que faria, até porque sendo casada, teria de me mudar de armas e bagagens com o meu Apimentado e o trabalho dele é tão bom que largá-lo seria algo muito difícil.
    Se fosse solteira, e tendo em conta o curso que tenho, não sei até que ponto lá fora as portas ser-me-iam abertas. Mas é uma mudança muito brusca. Tenho colegas que estão a trabalhar lá fora, vêm cá uma vez por mês mas não é fácil.

    ResponderEliminar
  2. Eu sei que é uma mudança muito brusca, mas onde estou e apesar de gostar o que faço, lá não acredito que vá subir na minha carreira. Eu quero mais do que ser o que sou. Quero desafios, não quero estagnar, quero evoluir na minha profissão. Mas também sei que lá não vou evoluir mais porque as mulheres não são muito valorizadas. Quero mais. Percebes o que estou a dizer?

    ResponderEliminar